Aviao English Electric Canberra PR9 010103

AIRFIX

Apenas:

4x de R$ 114,54 sem juros

ou À Vista R$ 458,15

ou
Desconto de 10% no Depósito:

R$ 412,34

Descrição:

Kit em plástico para montar, escala 1/48, nível 5, cerca de 42 cms de comprimento, 44 cms de envergadura, 122 pecas. Set de armamentos detalhado, NAriz detalhado, podendo ser montado para demonstracao do radar.Cockpit completamente detalhado com instrumentação. Fuselagem em baixo relevo, Trem de pouso detalhado. Decais para 4 VERSOES. Nao inclui tinta ou cola.

O English Electric Canberra é um bombardeiro médio a jato de primeira geração britânico. Foi desenvolvido pela English Electric durante meados dos anos 1940 em resposta a uma exigência do Ministério da Aeronáutica de 1944 para um sucessor do bombardeiro rápido de Havilland Mosquito do tempo de guerra. Entre os requisitos de desempenho para o tipo estava a demanda por uma excelente capacidade de bombardeio em alta altitude e alta velocidade. Isso foi parcialmente realizado com o uso da tecnologia de propulsão a jato recém-desenvolvida. Quando o Canberra foi colocado em serviço na Royal Air Force (RAF), o primeiro operador do tipo, em maio de 1951, ele se tornou o primeiro bombardeiro a jato da Força.

Ao longo da maior parte da década de 1950, o Canberra podia voar a uma altitude mais elevada do que qualquer outra aeronave do mundo. Em 1957, um Canberra estabeleceu um recorde mundial de altitude de 70.310 pés (21.430 m). Em fevereiro de 1951, outro Canberra estabeleceu outro recorde mundial quando se tornou o primeiro avião a jato a fazer um vôo transatlântico sem escalas. Devido à sua capacidade de escapar dos primeiros aviões de interceptação a jato e seu significativo avanço de desempenho em relação aos bombardeiros contemporâneos com motor a pistão, o Canberra se tornou uma aeronave popular no mercado de exportação, sendo adquirido para serviço nas forças aéreas de muitas nações, tanto dentro como fora de a Comunidade das Nações. O tipo também foi produzido sob licença na Austrália pelas fábricas de aeronaves do governo e nos Estados Unidos pela Martin como o B-57 Canberra. Este último produziu o B-57A Canberra ligeiramente modificado e o B-57B significativamente atualizado.

O Canberra PR.9 foi a versão final de reconhecimento fotográfico; esta aeronave foi equipada com um novo compartimento para a tripulação, uma seção interna da asa redesenhada e um motor RA.24 Avon muito mais potente. Em serviço posterior, modelos de bombardeiros de Canberra foram freqüentemente convertidos com câmeras e outros equipamentos adequados para fins de reconhecimento.